Liga da Justiça é bom … só bom!

Estreia nessa quarta-feira o tão esperado filme da Liga da Justiça. Após anos e anos tentando emplacar o projeto, a Warner finalmente conseguiu juntar o Superman (Henry Cavill), Mulher Maravilha (Gal Gadot), Aquaman (Jason Momoa), Flash (Ezra Miller), Batman (Ben Affleck) e o Ciborgue (Ray Fisher)em uma produção só. Tendo Zack Snyder e Joss Whedon na direção, o filme funciona até certa parte, mas fica o gostinho de que poderia ser muito melhor.

A Liga da Justiça é o maior grupo de super-heróis que existe. Muito antes dos Vingadores, lá da concorrência, surgirem, os heróis da DC já salvavam o mundo juntos. A equipe também é pioneira nas animações, diversas gerações cresceram assistindo Super-Amigos, Liga da Justiça e Liga da Justiça: Sem Limites.

Dito isso, a expectativa para essa produção era a mais alta possível. Mas você já pode sentir que as coisas passaram a ficar mais “mornas” quando o vilão do filme é o desconhecido Lobo da Estepe, parente do grandioso Darkseid.

Nas suas 2h de duração, acompanhamos o grupo tentando reunir as Caixas Maternas, relíquias milenares que armazenam um grande poder, antes do Lobo da Estepe. No processo precisam lidar com o fato do Superman estar morto (morreu em Batman V Superman, lembram?) e aprender a agir em equipe. Em termos práticos é essa a sinopse.

Mas nesse meio tempo somos apresentados, de forma competente, a todos os heróis, principalmente aos novatos . Ciborgue e Aquaman, por sinal, foram elos fracos do filme. Ciborgue por ser apático e Aquaman por prometer participações marcantes, mas praticamente entrou quieto e saiu calado. Já o Flash foi um acerto, com uma quantidade equilibrada de humor (ok, talvez ficou um pouco exagerado, mas pelo menos não foi apático).

Liga da Justiça nem de longe é o filme os fãs e a própria equipe mereciam. Nem as cenas de ação são tão empolgantes como deveriam. A melhor sequência ocorre com as Amazonas, numa fuga muito bem montada e que realmente enche os olhos. Pena que a mesma química não pode ser vista com os heróis.

Para finalizar, dois pontos distintos: Mulher Maravilha foi novamente um acerto, já havia mandado muito bem no seu filme solo e repete o sucesso aqui. Já o Batman, que haviam acertado na caracterização, aqui infelizmente se resume a um personagem sem muita utilidade na ação e que faz piadas.

A criançada certamente vai adorar assistir a Liga da Justiça. Já os adultos, se não forem fãs de carteirinha da equipe, podem não gostar tanto assim. Mas como filme pipoca a Liga da Justiça vai divertir certamente.

OBS: o filme tem duas cenas pós-créditos, então fique até o final da sessão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s